Episódio 81: João Botelho

O realizador João Botelho lançou, em plena pandemia, o seu mais recente filme, "O Ano da Morte de Ricardo Reis". A adaptação do romance homónimo de José Saramago foi um pretexto para falar sobre filmes, televisão, cultura, e a recente polémica que envolveu o ICA, a Netflix e o cinema português Foto: Miguel Manso

Episódio 79: Jorge Silva Melo

Jorge Silva Melo é encenador, realizador, dramaturgo, e uma das figuras incontornáveis da cultura portuguesa das últimas décadas. Continua a reinventar-se e a apostar em desafios diferentes, como é o caso da sua mais recente peça, QUARTOS, que pode ser vista no Teatro da Politécnica (onde foi gravada a conversa, a primeira feita ao vivo desde o confinamento). Falámos de teatro, cinema, a vida, a morte, e muitas outras coisas. Foto de Duarte Santos.

Episódio 72: Marcantonio del Carlo

Marcantonio del Carlo é actor, encenador, formador, autor e realizador. É uma cara conhecida do público, com uma carreira de três décadas repleta de projectos em teatro, cinema e televisão. Mas desengane-se quem está à espera de encontrar aqui uma conversa que é só sobre representação – há espaço para literatura, a actualidade e o futuro da humanidade.

Episódio 69: Jorge Vaz Gomes

Jorge Vaz Gomes é realizador e actor (pudemos vê-lo recentemente na série TRÊS MULHERES, por exemplo), com trabalhos feitos em fotografia, televisão, cinema e no online. É autor de curtas-metragens premiadas e está agora a montar a sua primeira longa, SOLDADO NOBRE. Falámos de filmes, do futuro do cinema nesta era de medo da pandemia, e também de livros e do autor Patrick Modiano.

Episódio 63: Frederico Corado

No último episódio gravado antes do período de isolamento há conversa com Frederico Corado, realizador (em breve lançará Citizen Jones, documentário sobre o Python Terry Jones) e encenador, sendo neste campo o responsável português para A Peça que Dá para o Torto, que esteve em cartaz no Casino Lisboa (e assim continuará, quando o país e o mundo regressarem à normalidade).