Episódio 84: Rui Cardoso Martins

O escritor Rui Cardoso Martins divide o seu trabalho entre projectos de televisão e cinema, crónicas de tribunal, aulas, romances e teatro. ÚLTIMA HORA, sátira com uma ponta de tragédia sobre o jornalismo moderno, é da sua autoria e esteve em cena no Teatro Nacional D. Maria II, e que foi o pretexto para uma conversa sobre jornais, comunicação, ensino e outros temas.

Episódio 79: Jorge Silva Melo

Jorge Silva Melo é encenador, realizador, dramaturgo, e uma das figuras incontornáveis da cultura portuguesa das últimas décadas. Continua a reinventar-se e a apostar em desafios diferentes, como é o caso da sua mais recente peça, QUARTOS, que pode ser vista no Teatro da Politécnica (onde foi gravada a conversa, a primeira feita ao vivo desde o confinamento). Falámos de teatro, cinema, a vida, a morte, e muitas outras coisas. Foto de Duarte Santos.

Episódio 63: Frederico Corado

No último episódio gravado antes do período de isolamento há conversa com Frederico Corado, realizador (em breve lançará Citizen Jones, documentário sobre o Python Terry Jones) e encenador, sendo neste campo o responsável português para A Peça que Dá para o Torto, que esteve em cartaz no Casino Lisboa (e assim continuará, quando o país e o mundo regressarem à normalidade).

Episódio 59: Mário Bomba

Mário Bomba é actor, comediante, e um criativo em modo ininterrupto. Deu a voz a centenas de personagens dos desenhos animados, gosta de cinema e tem muitas coisas a dizer. Neste episódio apropriado para a quadra natalícia (o convidado nasceu a 25 de Dezembro), falam-se dessas áreas, os tempos modernos e alguns filmes clássicos e contemporâneos, numa conversa sincera e surpreendente.

Episódio 57: Gonçalo Waddington

Gonçalo Waddington estreou agora a terceira parte da tetralogia O NOSSO DESPORTO PREFERIDO no Teatro Nacional D. Maria II. E este ano lançou PATRICK, o seu primeiro filme como realizador. Falámos sobre esses projetos e outros (como a icónica ODISSEIA), e também de filmes, livros, música, e os problemas do mundo de hoje.

Episódio 51: Fernando Rodrigues

Fernando Rodrigues descobriu a representação aos 43 anos, e desde então tem trabalhado em teatro, cinema, televisão e locução. Antes disso passou por outras paragens e 14 empregos muito diferentes. Falámos desse percurso invulgar e de vários pontos altos da sua carreira como actor.

Episódio 25: António Simão

António Simão é actor e uma presença regular nos palcos e ecrãs nacionais (no pequeno e no grande) nas duas últimas décadas, e por vezes gosta de estar do lado dos bastidores. Integrou os Artistas Unidos em 1995, que com ele já fizeram várias grandes peças, e aqui falamos um pouco de uma delas: "O Cinema", de Annie Baker. Além disso, ainda se conversou sobre o que é a cultura em Portugal, futebol e filmes de série B. No fim, ficamos a saber de um incidente que ocorreu durante o "funeral" do inspector Sax.

Episódio 24: Simon Frankel

Simon Frankel é actor no cinema e na televisão (em telenovelas, no "5 Para a Meia-Noite" e outros programas como "Conta-me como Foi" e "1986") e fez dobragens para vários filmes e séries de animação. Aqui conversou-se sobre a história da sua família, o papel da cultura, o seu trabalho no teatro (e a peça "O Grande Dia da Batalha", que estava em cena no Teatro Nacional D. Maria II na altura em que este episódio foi gravado) e outros temas acutilantes. No fim, recapitulamos tudo o que aconteceu ao Inspector Sax, para nos prepararmos para voltar ao presente e saber o que irá acontecer depois do nosso herói ter encenado a sua morte.